Brasil é o quinto país mais atrativo para varejo de roupas


Foto Epitácio Pessoa - AE


O crescimento da classe média, maior percepção de moda e um mercado de shopping centers em expansão contribuíram para que o Brasil saltasse da sétima para a quinta posição no Índice de Varejo de Vestuário da A.T. Kearney.

O país é o maior mercado de vestuário da América do Sul, com US$ 42 bilhões em vendas, três vezes mais que o México, nono colocado no ranking, com US$ 14 bilhões. Pietro Gandolfi, diretor da A.T. Kearney, ressalta que empresas nacionais e estrangeiras devem continuar a investir no Brasil, nos próximos dois ou três anos. “Todos os players, que não estão diretamente no país, olham para cá”, diz. A GAP abrirá sua primeira loja no Brasil este ano.

Um número que sustenta essa previsão é a expectativa de crescimento do mercado de luxo no país, que deverá movimentar mais de US$ 48 bilhões até 2025. Entretanto, a expansão ainda é freada por dificuldades, como infraestrutura e alta carga tributária. O Brasil deve continuar evoluindo no ranking e, no médio prazo, passará países como o Chile, terceiro colocado.

O estudo analisa os dez principais países em desenvolvimento em termos de atratividade de mercado, desenvolvimento do varejo e risco país para o setor de varejo de vestuário. O e-commerce também tem sido responsável por um grande volume de vendas.


Fonte: IG




Colabore com as pesquisas, doe qualquer valor:

DESTAQUES DA SEMANA:

TURISMO: Booking.com lista 6 destinos animados e perfeitos para viajar em grupo

TURISMO: Transamerica Prime Guarujá é opção para férias de julho

TURISMO: EMBRATUR abre inscrições para sete feiras do segundo semestre

TURISMO: Ainda dá tempo de curtir a Flip 2018 em Paraty

MODA: RIMOWA apresenta linha gourmet para o Dia dos Pais