Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2011

UMA NOVA REFLEXÃO: A mulher e a moda.

Imagem
Da moda diz Georg Simmel: “Ela é imitação de um modelo dado e satisfaz assim a necessidade de apoio social, conduz o indivíduo ao trilho que todos percorrem, fornece um universal, que faz do comportamento de cada indivíduo um simples exemplo. E satisfaz igualmente a necessidade de distinção, a tendência para a diferenciação, para mudar e se separar. E este último aspecto consegue-o, por um lado, pela mudança dos conteúdos, que marca individualmente a moda de hoje em face da de ontem e da de amanhã, consegue-o ainda de modo mais enérgico, já que as modas são sempre modas de classe, porque as modas da classe superior se distinguem das da inferior e são abandonadas no instante em que esta última delas se começa a apropriar.
Por isso, a moda nada mais é do que uma forma particular entre muitas formas de vida, graças à qual, a tendência para a igualização social se une à tendência para a diferença e a diversidade individuais num agir unitário.” (Filosofia da moda). O filósofo não a analisa,…

A MODA E O CINEMA: As considerações finais sobre o assunto.

Imagem
O cinema além de ser fonte de entretenimento, é referência constante nas artes e principalmente no mundo da moda. Por meio dos filmes podemos ter registros de uma determinada época ou movimento cultural. As relações entre espectador e as imagens projetadas no cinema podem se tornar marcantes e inesquecíveis.
Fica evidente a evolução com que a moda passou a ser disseminada. Essa rapidez foi iniciada com a invenção do cinema, pois transformou a roupa e a vida das estrelas em objeto de desejo.
É sobre imensa quantidade de público que as estrelas de Hollywood exercem a sua influência na moda. São as estrelas de cinema que se colocam na vanguarda das grandes tendências de moda, rompendo e suavizando os tabus de cada época.
A influência das vestimentas está relacionada a todos os aspectos do nosso dia a dia. Nossos sentimentos, alegrias e sonhos, são projetados na moda. A cultura feminina usa a moda para modelar o corpo da mulher e seus desejos.
É possível levantar alguns indicadores, que apont…

A MODA E O CINEMA: O figurino de Patrícia Field para O DIABO VESTE PRADA.

Imagem
 Um filme que tem a moda como pano de fundo, sempre atrai muita atenção para as roupas de seus personagens. No filme O Diabo veste Prada, o figurino está irretocável. Cada boina, cada par de botas, cada saia, cada suéter. Todas as roupas combinam perfeitamente com o ator/personagem que as usam.
 O filme O Diabo veste Prada, recebeu o título de “guarda-roupa mais caro” dos últimos tempos para uma produção de cinema. O figurino que foi criado pela figurinista americana Patrícia Field (famosa por ter vestido as personagens do seriado americano Sex and the City, série que teve uma enorme influência na indústria da moda e que transformou Sarah Jessica Parker num grandioso ícone-fashion), ultrapassou a quantia de US$ 1 milhão de dólares.
 Entre as grifes que emprestaram suas peças para o filme (peças de mais de 100 designers apareceram no filme), a Prada é um dos destaques. Mesmo não contendo muitas de suas peças no filme, é ela que surge no título do mesmo. De acordo com Patrícia Field, o fi…

A MODA E O CINEMA: O filme O DIABO VESTE PRADA.

Imagem
O cinema e a moda é um casamento dos mais felizes no universo popular. Enquanto estilistas usufruem da fonte de Hollywood em suas passarelas, filmes visitam os salões da moda para contar suas histórias. No ano de 2006 esses dois universos se encontraram no filme O Diabo veste Prada.
O filme é baseado no livro homônimo da jornalista Lauren Weisberger, inspirado nos três anos em que ela trabalhou como assistente de Anna Wintour, a lendária diretora de redação da Revista Vogue americana e um dos nomes mais poderosos da indústria da moda.
O mundo da moda é um dos poucos onde os jornalistas estão no topo da pirâmide de importância. Dentro dessa organização, construiu-se uma espécie de mito moderno: as intocáveis Editoras de Moda. São elas as responsáveis pela análise do trabalho semestral dos estilistas e, mais que os departamentos de marketing das grandes maisons, cuidam da divulgação (ou da execração pública) do que aparece nas passarelas. São elas quem ditam o que vai ou não entrar no gua…

A MODA E O CINEMA: As estrelas e os ídolos como difusores da moda.

Imagem
De acordo com Lipovetsky (1989), a relação entre o cinema e a moda ultrapassaram as telas e se tornaram parte da realidade. Esse poder de sedução que o cinema cativa nas pessoas é em grande parte resultado de mais um dos produtos da mídia: as estrelas e os ídolos.
Desde os anos 1910-1920, o cinema jamais deixou de fabricar estrelas, são elas que os cartazes publicitários exibem, são elas que atraem o público para as salas escuras, foram elas que permitiram recuperar a enfraquecida indústria do cinema nos anos 1950. Com as estrelas, a forma moda brilha com todo o seu esplendor, a sedução está no ápice de sua magia. (LIPOVETSKY, 1989, p.213).
O que a maioria das atrizes/atores vestiam no cinema, acabavam nas vitrines das lojas e nas passarelas das ruas e, não é somente o modo de vestir que se era imitado; a maquiagem, a grossura dos lábios, a tintura e o corte de cabelo e até sua postura. (LIPOVETSKY, 1989).
Jamais o estilo e o glamour tiveram tanta força. A sensualidade provocante de Marl…

A MODA E O CINEMA: Figurinos criados por grandes estilistas.

Imagem
Ao longo da história da moda, muitos foram os estilistas que assumiram papel de figurinistas, assinando looks de filmes, balés, entre outros. Versace, em parceria com Maurice Bejart, assinou o figurino de 12 balés, de 1984 a 1997. Já Giorgio Armani, fez sua primeira e memorável atuação como figurinista no cinema, vestindo Richard Gere para o filme Um Gigolô Americano.

 Armani também assinou o guarda-roupa do filme Os Intocáveis, de Brian de Palma. A amplidão do corte dos ternos, silhueta típica da década de 1940, foi registrada magistralmente no figurino criado pelo estilista italiano. As roupas utilizadas por Robert De Niro nesse filme, ao qual interpretou Al Capone segundo o site Adorocinema (2008), são cópias idênticas das roupas verdadeiras que o gângster usava quando estava vivo. Giorgio Armani ficou responsável pelo figurino de Treze homens e um novo segredo, em parceria com o figurinista Louise Frogley.

 Jean Paul Gaultier criou também o figurino de muitos filmes como O Quinto El…

MODA NA PUBLICIDADE: A divulgação de Marca.

Imagem
 Já tivemos a oportunidade de demonstrar que a Publicidade de Marca se caracteriza principalmente por uma espécie de lirismo publicitário: como a prática lingüística remete para a afirmação da fonte publicitária na mensagem (concretamente, o anunciante), constata-se a presença de signos que são evocativos de uma ‘existência’ ou de uma ‘carência’ comercial (Camilo, 2004: 9).

 Há uma espécie de adoração relativamente à existência de uma oferta ou um repúdio, uma crítica, mais ou menos velada, no que respeita a ofertas obsoletas ou concorrenciais. A existência de uma moda específica da publicidade de marca, implica que na mensagem não exista apenas uma prática lingüística significativa de uma subjetividade comercial. É essencial que também haja alguém que a protagonize: um ator que não se limite a apresentar o produto, mas que também protagonize uma atitude positiva (ou negativa) relativamente à sua existência (ou ausência). Ora, se existe um ator, então ele necessariamente deverá personi…

A MODA E O CINEMA: Os figurinos marcantes.

Imagem
 Na década de 1920, o mundo da moda já marcava presença nas telas do cinema, mas a abertura para esse mercado só aconteceu mesmo na década de 1930, quando a MGM recrutou a estilista Coco Chanel para assinar as coleções de três de seus filmes por um milhão de dólares. Com a união dessas duas indústrias e tendo a estrela como foco e figura de moda, Hollywood produziu seu primeiro sucesso da moda: um vestido de organza branco, com ombros largos, mangas em tufos e cintura estreita. O modelo que foi criado pelo figurinista Gilbert Adrian em 1932 para a atriz Joan Crawford seduziu o público com seus lábios alongados no filme A Redimida. Somente em uma rede de lojas de departamento americana foi vendido mais de 500 mil peças semelhantes ao do modelo do filme.

Em 1946, o clássico Gilda, personagem representada pela atriz Rita Hayworth, foi outro grande sucesso que ultrapassou as telas do cinema e passou a ser copiado e adaptado para a realidade das platéias. Os modelos sensuais de Gilda, como o…

A MODA E O CINEMA: um novo olhar na sua propagação.

Imagem
O cinema e a moda possuem intensa relação. A roupa é uma espécie de radiografia do comportamento. No momento em que as luzes se apagam e, na tela do cinema, surge um personagem, o espectador já pode ter uma idéia, pelo seu figurino, se ele é rico ou pobre, se está triste ou alegre e em que época se passa o filme. Por meio da leitura dos signos, construídos pela vestimenta, o figurino constitui-se importante fator de rejeição/aproximação do espectador em relação ao personagem. Neste artigo, aborda-se a relação entre cinema, moda e a influência das estrelas de Hollywood no mercado da moda.
 A moda e o cinema podem ser considerados formas de linguagem e de expressão e é um dos fenômenos de maior influência na sociedade atual. A relação entre esses dois movimentos sempre estiveram ligados ao comportamento. A roupa/figurino é uma linguagem que frequentemente transmite mensagens sobre seu usuário. O modo de se vestir de uma pessoa mostra bastante sua personalidade e, sem dúvida, esse modo …

MODA NA PUBLICIDADE: Chegando a uma conclusão.

Imagem
Considerar uma moda publicitária implica descobrir nas mensagens publicitárias atores ou, então, fenômenos de subjetivação em que os produtos são objeto de uma personalização integrada numa espécie de fábula publicitária.
Começamos por conceber a existência dos atores publicitários – e, indiretamente, dos fenômenos de moda – como estando obrigatoriamente dotada de uma funcionalidade comunicacional de índole publicitária. Este pressuposto levou-nos a conceber a existência de diferentes tipos de moda (e, indiretamente, de ator publicitário) de acordo com distintos gêneros publicitários. Assim, da mesma maneira que existem publicidades (ou gêneros publicitários: Publicidade Informativa, de Marca, Apelativa, etc.), também há várias categorias de moda publicitária.
Um estilo típico da Publicidade Informativa, um figurino característico da Publicidade Apelativa, um look relativo à Publicidade de Marca e assim sucessivamente. A existência de ‘modas’ na publicidade e não de uma moda genericamen…